MERCADO – Recém-formada em Engenharia Civil é aprovada em processo seletivo para Trainee da Construtora Camargo Corrêa Infra

Giovanna destaca formação diferenciada

Recém-formada pelo curso de Engenharia Civil da UNISANTOS, Giovanna Ambrósio de Souza Cucciolito é mais um exemplo de sucesso entre os egressos da instituição. Concorrendo com 17 mil candidatos de todo o País, ela foi uma das 29 selecionadas no processo de Trainee do Grupo Mover e irá atuar na Construtora Camargo Corrêa Infra.

 

Preparada para viver a sua segunda experiência profissional na área de infraestrutura, a engenheira teve de enfrentar um processo de seleção de quatro meses que contou com seis etapas, que incluíram testes de inglês, lógica, fit cultural, dinâmica em grupo, painel de negócios e entrevistas individuais, que foram realizadas em ambiente virtual por conta da pandemia de Covid-19.

 

CONHECIMENTO- Com o objetivo de ampliar os seus conhecimentos e aproveitar todas as oportunidades de percursos formativos oferecidos pela UNISANTOS, Giovanna Cucciolito fez parte do Programa de Iniciação Científica para Graduação, desenvolvido por meio do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Ipeci) da UNISANTOS (Ipeci). Ela participou de investigações científicas sobre solos e do Grupo de Pesquisa Operacional e Logística (GPOLOG) da instituição.

 

Segundo Giovanna, que também participou da organização de uma das edições da Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, e das ações promovidas pela Atlética dos cursos de Engenharia (FECS), as experiências ajudaram no desenvolvimento de diversas competências. “Essas experiências permitiram que eu criasse um repertório técnico na minha área de formação e me ajudaram a desenvolver diversas competências comportamentais e emocionais, que são características procuradas pelas empresas em programas de desenvolvimento de carreira, como é o trainee”, explica.

 

QUALIDADE – A engenheira fez questão de ressaltar a formação na UNISANTOS e a qualidade dos docentes do curso de Engenharia Civil. “Além da formação acadêmica de alta qualidade que recebi em sala de aula, as experiências e conselhos compartilhados pelos docentes foram fundamentais para a minha aprovação. Todos estavam preparados e ‘antenados’ às transformações que a Engenharia vem passando, além de nos ajudar e incentivar a buscar novos objetivos”, finaliza.