INOVA – Visando o desenvolvimento econômico e social da Baixada Santista, movimento é lançado oficialmente

Reitor da UNISANTOS, professor Marcos Medina foi o responsável pela apresentação da metodologia de trabalho

Desenvolver um amplo diagnóstico da região para assim nortear ações de fomento à economia e a geração de empregos, com foco na qualidade de vida. Esse é o objetivo do movimento INOVA – Região Metropolitana da Baixada Santista, que foi lançado oficialmente na noite de ontem (20), no teatro do Sesc Santos, diante de autoridades dos nove municípios da Região Metropolitana, professores, pesquisadores e dirigentes de instituições de ensino superior, representantes sindicais, empresários e centenas de representantes da sociedade civil.

 

Responsável pela apresentação da metodologia do projeto, que já é fruto do primeiro trabalho desenvolvido pelo conjunto de 23 Instituições de Educação Superior (IES) e Técnico envolvidas no projeto, o reitor da UNISANTOS, professor Marcos Medina Leite, explicou que o estudo de diagnóstico elaborado pelas instituições se baseará em seis possíveis eixos de desenvolvimento, sendo eles: turismo; logística e transportes; siderurgia; construção civil e mercado imobiliário; química, petroquímica e fertilizantes; e economia criativa.

 

Evento de lançamento recebeu grande público

Medina ainda destacou que, apesar da grande quantidade de desafios, como o pouco tempo previsto pelo cronograma para o desenvolvimento do diagnóstico (novembro de 2019), os 80 pesquisadores diretamente envolvidos devem produzir um relatório que direcione as ações metropolitanas para desenvolvimento econômico e social. “Essa é uma janela de oportunidade com um propósito. Empreender uma ação comum para o desenvolvimento econômico, mas não qualquer desenvolvimento econômico. Queremos um que gere empregos, um desenvolvimento pautado pela qualidade de vida”, definiu.

 

A cerimônia de lançamento ainda contou com a exibição de um vídeo de apresentação do movimento INOVA e com a explanação dos representantes da classe política, empresarial, sindical, sociedade civil organizada e das instituições dos ensinos superior e técnico. Estiveram na mesa o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão; o prefeito de Guarujá, Válter Suman; o vice-prefeito de Cubatão, Pedro de Sá Filho; o coordenador do Fórum da Cidadania de Santos, Sérgio Sérvulo da Cunha; o diretor da Unifesp Baixada Santista, Odair Aguiar Júnior, o presidente do Sindicato dos Químicos de Santos, Hebert Passos Filho; e o ceo do Complexo Empresarial Andaraguá, André Ursini.