COVID-19 – Pesquisadores da UNISANTOS participam de estudo para mapear o avanço do novo coronavírus na região

Estudo busca identificar a velocidade em que o vírus se propaga e a proporção de infectados assintomáticos

Pesquisadores e docentes do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde Coletiva da UNISANTOS, os professores doutores Alfésio Luís Ferreira Braga, Cláudia Renata dos Santos Barros, Lourdes Conceição Martins e Luiz Alberto Amador Pereira participam de um estudo epidemiológico que visa mapear o avanço da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista. Também participa pela instituição, o professor doutor Alcindo Fernandes Gonçalves, do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito. Até o dia 10 de maio, dez mil testes rápidos serão realizados para avaliar a estimativa de casos e o comportamento viral do novo coronavírus.

 

O estudo busca identificar a velocidade em que o vírus se propaga, o percentual de pacientes na região e a proporção de infectados assintomáticos. Com os resultados, será possível desenvolver políticas públicas baseadas em dados científicos. Os testes serão realizados nos municípios que compreendem a Baixada Santista (Santos, São Vicente, Praia Grande, Cubatão, Guarujá, Bertioga, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe). Haverá recortes por localidade, sexo e faixa etária.

 

GRUPO – Aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), o estudo é coordenado pelos médicos Marcos Estevão Calvo e Marcos Montani Caseiro, e conta com pesquisadores de outras instituições. A realização é do Parque Tecnológico de Santos, tem apoio da Associação Comercial de Santos e foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde.

 

Os pesquisadores Cláudia Barros, Lourdes Martins e Luiz Alberto Pereira

PESQUISADORES – Com experiências em diferentes estudos epidemiológicos, os docentes da UNISANTOS são reconhecidos pelas pesquisas em níveis nacional e internacional, com artigos publicados em revistas científicas em diferentes países.

 

A pesquisadora Cláudia Barros é mestre e doutora em Saúde Pública. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado) em Saúde Coletiva da UNISANTOS, é líder de grupo de pesquisa na instituição e integra equipes brasileiras de estudos epidemiológicos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e da Faculdade de Saúde Pública da USP.

 

Mestre e doutora em Ciências, a pesquisadora Lourdes Conceição Martins é docente e integra o Grupo de Avaliação de Exposição e Risco Ambiental da UNISANTOS. Pesquisadora Sênior do Grupo de Estudos em Epidemiologia Ambiental do Laboratório Atmosférico Experimental, da Faculdade de Medicina da USP, tem experiência na área da Saúde Coletiva, com ênfase em Bioestatística e Epidemiologia.

 

Médico sanitarista, o pesquisador Luiz Alberto Amador Pereira é doutor em Medicina, docente e líder do Grupo de Avaliação de Exposição e Risco Ambiental da UNISANTOS.  É médico no Hospital das Clínicas e pesquisador do Núcleo de Estudos em Epidemiologia Ambiental Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental, da Faculdade de Medicina da USP.

 

Graduado e doutor em Medicina, Alfésio Luís Ferreira Braga é pós-doutor em Epidemiologia Ambiental pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard (2001). Do Grupo de Avaliação de Exposição e Risco Ambiental da UNISANTOS, é pesquisador sênior do Núcleo de Estudos em Epidemiologia Ambiental, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e docente do curso de Medicina da Universidade Cidade de São Paulo.

 

Coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado) em Direito, o professor Alcindo Gonçalves é mestre  e doutor em Ciência Política. Atualmente é coordenador do IPAT – Instituto de Pesquisas A Tribuna, de Santos. Tem experiência nas áreas de Ciência Política e Direito Internacional.

 

*Matéria atualizada em 30 de abril, às 10h40.