Credenciamento

anp-manchete

ANP
A Universidade Católica de Santos foi a primeira universidade da Baixada Santista – e uma das poucas, no País – credenciada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP. Foi o reconhecimento do Governo Federal da capacidade da Católica de Santos de atuar em áreas de enorme interesse para a indústria nacional, como as de petróleo, gás natural e biocombustíveis. Além de importantes para a economia, elas se relacionam com as questões do meio ambiente, da energia e da formação de recursos humanos.

Com o credenciamento da ANP, a Universidade fez parte do seleto grupo de universidades brasileiras que detêm competência tecnológica, infraestrutura e condições operacionais para executar atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

O órgão da Católica de Santos encarregado de articular as ações nessa área é o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Ipeci). Veja, a seguir, os serviços tecnológicos que o Ipeci pode prestar para a indústria de petróleo e gás, nas áreas de exploração, desenvolvimento, produção, refino, transporte, distribuição, energia e gás natural:

Biotecnologia
• Produção de preparado enzimático comercial, contendo enzimas do complexo ligninolítico de basidiomicetos, para utilização em diferentes processos biotecnológicos. Serão avaliados fungos a diferentes parâmetros de cultivo dos microrganismos para se identificar as condições que propiciem indução da produção enzimática em curto período.
• Identificação, estudo e isolamento de consórcios microbianos capazes de degradar petróleo, visando reduzir poluição decorrente de derramamentos.
• Prospecção e isolamento, por método de cultivo tradicional, de microrganismos produtores de biosurfactantes.

Engenharia
• Desenvolvimento de ASICs (Application Specific Integrated Circuit) na tecnologia CMOS (Complementary Metal Oxide Semiconductor) de circuitos digitais, como processadores e estruturas de gate array, entre outros; de circuitos analógicos, como amplificadores operacionais específicos, conversores A/D e D/A, e front-end; e de circuitos integrados de radiofrequência, como transmissores e receptores na tecnologia UWB-Ultra Wideband. Todos os circuitos podem ser implementados no processo de 0.6um a 45nm da tecnologia CMOS, para que possam ser utilizados em novas aplicações na indústria do petróleo.

Meio Ambiente
• Pesquisa continuada na área ambiental, abrangendo sua fragilidade e vulnerabilidade, o repertório de alternativas para compensação ou redução de emissões de gases de efeito estufa, a sustentabilidade produtiva, e a relação dos entes econômicos com o meio ambiente, do ponto de vista da resiliência ecológica.

VEJA TAMBÉM
UniSantos em manchete sobre pesquisa em petróleo
Editorial de A Tribuna destaca a UniSantos
Resolução ANP – Diário Oficial da União

Fechar [X]