PODCAST – Estudantes participam da primeira etapa das atividades curriculares de pesquisa desenvolvidas pelo Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Ipeci)

Oficinas de formação deram início às atividades curriculares de pesquisa

Com as oficinas de formação em pesquisa, o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Ipeci), por meio do Comitê de Iniciação Científica (COIC), deu início às atividades curriculares de pesquisa voltadas para os estudantes ingressantes neste primeiro semestre. Nesta etapa, eles conhecem o Programa de Educação Científica e os grupos de pesquisa da UNISANTOS e são incentivados à participação em projetos de pesquisas científica e tecnológicas.

 

Professor Maurício Marques é o entrevistado do ‘ACONTECE UNISANTOS’
Podcast está disponível no Deezer e Spotify

Durante seis encontros com os docentes pesquisadores da UNISANTOS, os estudantes irão também avaliar e problematizar a partir de determinados fenômenos na Região Metropolitana da Baixada Santista, e serão orientados para elaborar e atualizar o currículo lattes. Para compreender um pouco mais sobre essas ações que estão voltadas para a curricularização da pesquisa, ouça o Podcast “ACONTECE UNISANTOS”, com um dos membros do COIC, o professor doutor Maurício Marques Pinto da Silva. CLIQUE AQUI. Se preferir, busque por ‘ACONTECE UNISANTOS’ nas plataformas Deezer e Spotify.

 

OFICINAS – No último dia 15, durante a Oficina de Formação em Pesquisa, os estudantes do curso de Enfermagem conheceram o Observatório das Vacinas, projeto coordenado por pesquisadoras da UNISANTOS e que conta com financiamento da Fundação Bill & Melinda Gates Foundation e CNPq. As responsáveis pela iniciativa, as professoras doutoras Carolina Luísa Alves Barbieri e Lourdes Conceição Martins explicaram como o grupo de pesquisa dessa área da saúde tem trabalhado e como os demais, todos certificados pelo CNPq, atuam na instituição.

 

Estudantes de Enfermagem conheceram o Observatório das Vacinas

Com objetivo de mostrar a contribuição da Psicologia nos diferentes contextos de trabalho na Região Metropolitana da Baixada Santista, a oficina do curso de Psicologia, no dia 16, destacou as contribuições da pesquisa para a área. Apresentando uma série de trabalhos realizados por docentes no segmento da Psicologia do Trabalho, no encontro, mediado pela professora doutora Luana Carramillo Going, foi possível conhecer um pouco mais sobre o Laboratório de Pesquisa de Psicologia Organizacional e do Trabalho (LABPPOT) da UNISANTOS.

 

A PESQUISA – Na área do Direito, a segunda oficina, no dia 17, ministrada pela professora doutora Gabriela Soldano Garcez, apresentou as diversas bases de dados e periódicos especializados que a UNISANTOS disponibiliza para acesso dos seus estudantes. Integrante dos grupos de pesquisa ‘Resolução de Conflitos Sociais e Ambientais’, ‘Direitos Humanos e vulnerabilidades’ e ‘Energia e Meio Ambiente’, a docente destacou a importância do levantamento de informações para trabalhos científicos em fontes confiáveis. Além da explanação sobre as bases de dados, a pesquisadora explicou o passo a passo que os estudantes pesquisadores devem seguir para construir seus projetos de pesquisa. A professora falou sobre a escolha do tema, a definição do problema a ser discutido, o levantamento da hipótese a ser confirmada ou negada, a construção do objetivo e o desenvolvimento da justificativa.

 

Na área do Direito, estudantes conheceram diversas possibilidades de base de dados

A importância da pesquisa na vida acadêmica e os caminhos para se preparar um projeto de iniciação científica fizeram parte da oficina, no dia 17, voltada para os cursos de Relações Internacionais, Administração e Ciências Econômicas. Orientados pela professora mestre Zahra Adnan Kabbara de Queiroz, os discentes conheceram um pouco mais sobre as características da Região Metropolitana da Baixada Santista e logo em seguida tiveram o desafio de pensar sobre um assunto que possa se tornar um problema de pesquisa. Os estudantes também contaram com o auxílio do professor doutor Daniel Rei Coronato, responsável por mediar o encontro.

 

No dia 17, os estudantes de Arquitetura e Urbanismo e de Ciência da Computação também participaram de oficina com o professor mestre Jhonnes Alberto Vaz e com o diretor do Centro de Ciências Exatas, Arquitetura e Engenharia e coordenador do curso, o professor doutor Cleber Ferrão Corrêa. No encontro foi discutida a importância da metodologia na pesquisa, os percursos necessários e a trajetória que pode ser construída na UNISANTOS, por meio de grupos de pesquisa, projetos e em outros níveis que incluem a especialização, o mestrado, o doutorado e o pós-doutorado.