INOVA – Docentes-pesquisadores da UNISANTOS debatem cenário e desafios da construção civil e mercado imobiliário

Autoridades, pesquisadores e empresários participaram do debate realizado em Praia Grande

Docente-pesquisador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito da UNISANTOS e coordenador do grupo Construção Civil e Mercado Imobiliário do movimento INOVA – Região Metropolitana da Baixada Santista, o professor doutor Alcindo Fernandes Gonçalves esteve, ontem (30), em Praia Grande, para participar do debate sobre o cenário e os desafios da construção civil e do mercado imobiliário na região.

 

O professor explicou que o estudo está na fase de levantamento de dados para mapear o processo de recessão do segmento e indicar possíveis soluções para superar o momento de baixa provocado pela crise econômica. O objetivo é contribuir com o amplo diagnóstico da região, que o INOVA propõe, para assim nortear ações de fomento à economia e a geração de empregos, com foco na qualidade de vida.

 

Participaram do encontro autoridades dos municípios da Região Metropolitana; o reitor da UNISANTOS, professor mestre Marcos Medina Leite; docentes-pesquisadores da UNISANTOS; professores e empresários da construção civil e do mercado imobiliário.

 

INOVA – Lançado oficialmente em 20 de agosto, o movimento reúne empresários, educadores, pesquisadores, gestores públicos e representantes da sociedade civil, do comércio, da indústria e sindicais. Envolvendo 23 Instituições de Educação Superior (IES) e Técnico, o projeto está na fase de pesquisa e diagnóstico. Além do eixo construção civil e mercado imobiliário, outros cinco estão sendo estudados. São eles: Turismo; Logística e Transportes; Siderurgia; Química, Petroquímica e Fertilizantes; e Economia Criativa.

 

A UNISANTOS tem pesquisadores em todos os eixos, sendo que outros dois grupos são coordenados por docentes da Universidade. A professora mestre Paula Carpes Victorio lidera os trabalhos no segmento ‘Química, Petroquímica e Fertilizantes’ e o professor mestre João Alfredo Carvalho Rodrigues Gonçalves o de ‘Economia Criativa’.