DESINFORMAÇÃO – Pesquisadora da UNISANTOS participa de debate sobre letramentos científico e negacionismo

O negacionismo científico não é um fenômeno atual. Uma das formas de combatê-lo é aproximar as instituições da vida das pessoas e promover um número maior de discussões. Assim, a pesquisadora Carolina Luisa Alves Barbieri resumiu a importância do webinar “Do Letramento Científico ao Negacionismo”, realizado, no dia 3 de setembro. Docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Saúde Coletiva, ela ressaltou que este período atual de desinformação é perigoso para toda a sociedade.

 

“A pesquisa não chega numa parcela da sociedade e os negacionistas não aceitam mudanças, além de não acreditarem na ciência. O caminho para isso é investir na formação crítica da população”, destacou a professora Carolina Barbieri que é uma das coordenadoras do estudo “Análise espacial da cobertura vacinal de crianças e sua relação com características socioeconômicas e de saúde no Brasil”, e coordena a Liga de Saúde Materno Infantil da UNISANTOS.

 

O evento que teve como objetivo debater sobre o letramento científico nas instituições brasileiras e a suas possíveis relações com o fenômeno do negacionismo da ciência, foi fruto de uma série de debates realizados pelo Sesc de Santos.  Além da pesquisadora da UNISANTOS, participou do debate a consultora pedagógica da Abramundo Educação em Ciências, Luciana Elisa de Queiroz Hubner.  A mediação foi realizada pela doutora em Ciências, Tabata Mariz Bohlen.