9 de dezembro de 2016 - Por: Departamento de Imprensa Católica de Santos

UNISANTOS se manifesta e compartilha nota oficial da CNBB em Defesa da Vida

NOTA-CNBBEm respeito à sua missão institucional, de formar cidadãos com base nos princípios da solidariedade, da justiça e do respeito aos direitos humanos, fortalecidos pela ética cristã, a UNISANTOS, em apoio à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), compartilha a nota oficial EM DEFESA DA VIDA. Por meio dela, se reafirma a posição da Igreja em “defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural” e sua “incondicional posição em defesa da vida humana, condenando toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto”.

 

Recentemente, a UNISANTOS também compartilhou a posição da CNBB nas questões relacionadas à PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL (PEC) 241 e a REFORMA DO ENSINO MÉDIO. Apresentada como fórmula para alcançar o equilíbrio dos gastos públicos, a PEC 241 limita, a partir de 2017, as despesas primárias do Estado – educação, saúde, infraestrutura, segurança, funcionalismo e outros – criando um teto para essas mesmas despesas. “A PEC 241 é injusta e seletiva. Ela elege, para pagar a conta do descontrole dos gastos, os trabalhadores e os pobres, ou seja, aqueles que mais precisam do Estado para que seus direitos constitucionais sejam garantidos”, diz a CNBB em nota.

 

No que se refere a Reforma do Ensino Médio, a posição da CNBB destaca que “questão tão nobre quanto a Educação não pode se limitar à reforma do Ensino Médio. Antes, requer amplo debate com a sociedade organizada, particularmente com o mundo da educação. É a melhor forma de legitimação para medidas tão fundamentais”.

 

ACESSE:

NOTA DA CNBB EM DEFESA DA VIDA

NOTA DA CNBB SOBRE A “REFORMA DO ENSINO MÉDIO” – MP 746/16

NOTA DA CNBB SOBRE A PEC 241

Fechar [X]