Extensão

História da Arte: Uma Interface entre Música, Pintura e Cinema

PROFESSORA RESPONSÁVEL
Profª. Me. Adriana Abuassi

CARGA HORÁRIA
64 h

LOCAL
Campus Dom Idílio José Soares

OBJETIVOS
O objetivo final do curso é capacitar os alunos para a compreensão das relações estéticas, históricas, sociais, culturais e psicológicas que permeiam as produções artísticas e culturais da Arte Contemporânea nas áreas de Música, Pintura e Cinema, desenvolvendo um olhar e uma escuta orientados por referências – em outras palavras, o aluno saberá produzir sentido e interpretar mais adequadamente as produções contemporâneas.

PÚBLICO-ALVO
• Graduados e graduandos, abrangendo professores da rede pública ou particular com interesse no tema.
• Alunos de graduação e pós nas áreas de Letras, Artes Visuais, Audiovisual e Cinema, Turismo, Publicidade, Pedagogia, Filosofia, Teatro, Moda, Propaganda e Marketing, Fotografia, Comunicação e Semiótica,  Arquitetura, Música, História, Sociologia e Psicologia.
• Profissionais que lidam com terapias alternativas (por exemplo, Cromoterapia e Musicoterapia).

CONTEÚDO
• Tradução Intesermiótica. O que é. Como se produz. Exemplos.
• A Escola de Marcel Duchamp.
• As leituras de Andy Warhol e Júlio Plaza.
• Contexto histórico, cultural e social da épocas dos artistas que iremos estudar para melhor entendimento de suas produções artísticas e seus perfis estéticos.
• Legenda e da música no filme: Mão com Borboleta, de Adriana London.
• Legenda nas traduções intersemióticas de A. London: duas obras visuais (guache sobre papel – a guache aguada produzindo efeito de aquarela) como tradução do Prelúdio I, do Cravo Bem-Temperado de Bach.
• A escuta do Prelúdio I por um pianista “tradicional” e a interpretação do pianista Glenn Gould – como a interpretação do artista influenciou a visão pictórica das referências científicas de correspondência entre as frequências de cor-luz e som.
• Richard Wagner e o Conceito de Arte Total e os comentários do pintor Renoir sobre a arte de Wagner e a “descoberta” do Cinema.
• Comentários sobre a época de Wagner e Renoir para compreender as relações entre suas diferentes culturas (“alemã” e francesa) e suas opiniões estéticas sobre Música, Pintura e Ópera.
• A questão forte da Revolução Industrial e suas relações conturbadas com o período Romântico – o nacionalismo enquanto traço de “personalidade” dominante do movimento Romântico e não como Nacionalismo (movimento).
• As relações entre Cor e Som.
• Interface entre a ópera Löhengrin, de Wagner e o afresco A Coroação da Virgem, de Fra Angelico.
• Concluindo os itens anteriores: A Fascinação e a Distanciação Estéticas em Wagner/Fra Angelico e Duchamp/Júlio Plaza e A. London.
• Correspondências entre Cor e Forma, Cor e Som, Cor e Tamanho, Cor e Sensação (Fisiologia humana), Cor e Sentimento.
• A Cor na Liturgia e na Mitologia (e nas diversas culturas: Ocidente e Oriente).
• Giotto e Bach: Sons, Formas e Cores em duas grandes obras desses artistas.
• Apresentação de esquemas dos padrões musicais e cromáticos.
• Semelhança entre o uma frase melódica na partitura de Bach, Paixão Segundo São Mateus e a organização dos personagens à volta de Cristo Morto em O Lamento de Cristo Morto, de Giotto.
• Uma “brincadeira” de tradução intersemiótica Literatura-Música-Desenho entre Papillon (“O Homem que fugiu da Ilha do Diabo”, de Henri Charriere), Poesias de Edgar Alan Poe (“Eldorado”, “Doomed City”) e “Eu Amo São Paulo”, de A. London e uma Fuga, do Cravo Bem Temperado de J.S.Bach.
• Franz Schubert e seu tempo. A tradução intersemiótica de um improviso de Schubert.
• Conceito de Cartografia Fílmica.
• Conceitos básicos de linguagem de Cinema/Audiovisual.
• Análise musical (simplificada apenas para o entendimento da tradução realizada pela artista).
• Padrões sonoros da música: alguns conceitos como notas individuais e acordes e sua transformação em cores e formas.
• Desenhos extraídos diretamente da partitura da música em questão.
• Arnold Shoenberg e seu tempo. Suas ideias. Sua obra musical Farben (“Cores”).
• Análise e correspondências entre sons e cores.
• As relações entre tempo/andamento musical e ritmo fílmico.
• Considerações e conclusões sobre as correspondências entre Música e Pintura.
• Considerações finais: Ciência e Arte e a exigência do rigor acadêmico na pesquisa sobre Estética.

OBSERVAÇÕES
• A Universidade se reserva o direito de alterar o cronograma e o corpo docente.
• Documentação necessária: cópias do RG, CPF.
• A inscrição presencial só poderá ser efetuada pelo interessado no curso, ou por pessoa munida de procuração autenticada em cartório.
• A efetivação da matrícula está condicionada ao pagamento do boleto da 1ª. parcela e entrega da documentação exigida.