16 de maio de 2017 - Por: Departamento de Imprensa Católica de Santos

Futuros jornalistas registram os 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima

jornalismo-fátima

Bruna Passos durante entrevista com Dom Tarcísio Scaramussa

IMG_2114

Prefeito Paulo Alexandre em entrevista com Rafael Carneiro

Os estudantes do 3º semestre do curso de Jornalismo, dos períodos manhã e noite, puderam vivenciar na prática os desafios da reportagem. No sábado (13), eles realizaram a cobertura jornalística dos 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima. O ponto alto aconteceu na Igreja do Imaculado Coração de Maria, com as apresentações dos ranchos folclóricos, reza do terço e saída da procissão de velas que percorreu a Avenida Ana Costa até a Praça das Bandeiras, no Gonzaga. Além dessa festividade, pautas foram desenvolvidas com foco na história, na fé e na devoção, e em outras cidades que também realizaram homenagens nesta data.

 

Para o estudante Rafael Torres Carneiro, responsável pela entrevista com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, a ansiedade foi vencida durante as atividades na Igreja Coração de Maria. Após ser informado de que o prefeito só estaria na Praça das Bandeiras, no Gonzaga, decidiu seguir para o local, mesmo antes da procissão iniciar. Segundo ele, a presença da imprensa “foi uma adrenalina muito boa” e o espírito colaborativo com os colegas de curso ajudou bastante. “Quando peguei meu celular para gravar, minha mão chegava a tremer, e nunca essa sensação foi tão boa. Gostei muito de cobrir o evento e, ao voltar para casa, comentei com meu amigo a seguinte frase: Que satisfação foi ver todo mundo conseguir realizar a sua missão e ver que um ajudou o outro”.

 

IMG_2078

Com sua câmera, Paulo Natario captura as emoções

REPÓRTER – Responsável por cobertura das apresentações dos ranchos folclóricos, a estudante Beatriz Santinir Mendes Sousa disse que pode sentir que o papel do repórter vai muito além de apenas relatar um fato. “Cobrir os 100 anos das Aparições de Nossa Senhora de Fátima foi uma experiência que jamais irei esquecer. Ter a honra de atuar como repórter e acompanhar de perto a chegada da Santa à Igreja, ver os olhares emocionados dos fiéis enquanto faziam suas orações, as danças dos ranchos folclóricos portugueses, as velas que iluminaram a avenida. Tudo isso me deixou sem palavras para descrever a sensação maravilhosa de ter participado do evento”.

 

A estudante Bruna Letícia dos Passos Silva disse que ficou animada quando surgiu a proposta de fazer a cobertura do evento. Ao se voluntariar para fazer a entrevista com o chanceler da UNISANTOS, o bispo diocesano de Santos, Dom Tarcísio Scaramussa, contou que estabeleceu um desafio. “Foi uma experiência única, que carregarei por toda a minha vida pessoal e profissional. Percebi que ser jornalista é ter determinação para ir atrás da sua matéria mesmo com calos nos pés ou a garganta seca, mesmo querendo chorar ao ver a imagem peregrina. Persistir, persistir!”.

 

jornalismo-fátima2

Parte da equipe na preparação para a cobertura na Igreja Coração de Maria

Com a tarefa de fazer a cobertura da inauguração do oratório em homenagem à Nossa Senhora de Fátima, na Portuguesa Santista, que ocorreu também no sábado (13), Gabriel Gatto disse que foi uma atividade desafiadora. “Acredito que o medo inicial ao entrevistar autoridades, como o presidente do clube e o padre “Chiquinho”, que realizou a missa, faça parte da prática jornalística, porém foi gratificante conversar com essas pessoas que me receberam tão bem e foram muito atenciosas comigo. Fiquei muito satisfeito com o resultado das entrevistas e com as fotos feitas no dia do evento”.

 

A cobertura especial sobre os 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima fez parte das atividades da disciplina Prática de Reportagem I, sob a responsabilidade dos professores mestres Robnaldo Fidalgo Salgado e Tereza Cristina Tesser.

Fechar [X]